7 usos medicinais da lavanda apoiados pela ciência

As lavandas ou alfazemas, cientificamente conhecidas como Lavandula angustifolia, são arbustos pertencentes ao gênero Lavandula. São plantas de pequeno porte, perpétuas e podem ser classificadas em anuais e subarbustos. Normalmente usa-se a expressão ‘lavandas’ para designar as que são usadas como ervas aromáticas e as ornamentais. Popularmente elas são conhecidas também como lavândula, nardo e espicanardo.

Elas estão entre as ervas aromáticas mais conhecidas do mundo e o aroma de lavanda está em toda parte: em sabonetes perfumados e velas, produtos de limpeza, cuidados com a pele e cabelos. Na verdade, a lavanda é tão comum que é fácil esquecermos de que pode fazer uma mudança em nosso bem-estar. Mas não se engane – isso certamente pode ajudá-lo a ter uma vida mais saudável.

Esta erva perfumada tem muitas propriedades medicinais cientificamente comprovadas para o seu corpo e mente. Neste post, examinamos esses benefícios para a saúde e explicamos como usar as várias formas de lavanda em sua vida diária.

A história medicinal da lavanda

A lavanda é apreciada por sua fragrância agradável, cor roxa suave e propriedades medicinais há milênios. Existem 47 espécies conhecidas de lavanda no mundo, todas nativas do Mediterrâneo e do norte da África.

Esta erva tem uma história de longo alcance na medicina fitoterápica. Os antigos egípcios foram a primeira civilização que registrou o uso de lavanda – eles usavam óleo de lavanda durante o processo de mumificação.

Entretanto o nome em português da planta é de origem latina. Provém da palavra lavare, que significa “lavar”. Esse nome descreve a maneira como culturas antigas, como os antigos gregos, romanos e persas, usavam a erva, já que flores de lavanda secas ou óleo de lavanda costumavam ser adicionadas aos banhos.

Hoje, a lavanda é cultivada comercialmente em todo o mundo para fazer óleo essencial, que é produzido pela destilação das flores da erva. Tanto a planta quanto o óleo essencial são conhecidos por terem muitas propriedades e usos benéficos.

Propriedades medicinais da lavanda

1. Melhora a qualidade do seu sono

Por milênios, as pessoas colocavam flores de lavanda secas dentro de seus travesseiros para promover um sono melhor. Foi assim que começou a reputação da erva como um poderoso agente relaxante. Diz-se que o cheiro da erva ajuda a insônia e outros problemas de sono, e há mais de 15 estudos mostrando que a aromaterapia, incluindo o óleo essencial de lavanda, tem um efeito benéfico em pessoas com distúrbios leves do sono.

Pessoas que usam aromaterapia com óleo de lavanda relatam que se sentem mais bem descansadas, de acordo com um estudo de 2015. Se você acha difícil adormecer à noite, experimente cheirar óleo de lavanda ou use aromaterapia de lavanda antes de ir para a cama.

2. Acalma enxaquecas

O cheiro de lavanda parece ser benéfico para quem sofre de enxaqueca. Um estudo de 2012 em pessoas que sofrem de enxaqueca descobriu que inalar óleo essencial de lavanda por 15 minutos pode ajudar a reduzir a recorrência da enxaqueca e torna as dores de cabeça menos intensas.

Outro estudo também sugere que quem sofre com este problema experimenta enxaquecas mais fracas após 3 meses de inalação diária de óleo essencial de lavanda, sem experimentar quaisquer outros efeitos colaterais.

3. Acalma a ansiedade

Pessoas que sofrem de ansiedade podem experimentar benefícios marcantes com o uso de lavanda. Na verdade, um artigo de pesquisa comparou o uso de cápsulas de lavanda ao lorazepam, um medicamento ansiolítico, e concluiu que eles tinham efeitos muito semelhantes. Além disso, um grande artigo de revisão de 2019 concluiu que quem sofre de ansiedade que toma uma cápsula contendo 160 miligramas de óleo de lavanda experimenta uma redução significativa da ansiedade após apenas 2 semanas de uso.

As propriedades ansiolíticas ou redutoras da ansiedade da lavanda parecem funcionar no local também, como mostrado em um estudo onde os participantes foram expostos ao cheiro de lavanda em uma sala de espera pouco antes de uma consulta no dentista. Um efeito calmante semelhante também foi observado em idosos em uma unidade de terapia intensiva coronariana. Os pesquisadores observaram que os pacientes expostos ao óleo essencial de lavanda ficaram mais calmos e dormiram melhor.

Finalmente, o National Cancer Institute sugere que a aromaterapia de lavanda pode reduzir a ansiedade sobre os procedimentos relacionados ao câncer. Portanto, as propriedades ansiolíticas da aromaterapia de lavanda parecem não estar limitadas a uma idade específica ou condições médicas subjacentes.

4. Ajuda em episódios de depressão

As evidências de que a lavanda é benéfica para a depressão podem não ser tão abundantes quanto os estudos sobre ansiedade, mas as pesquisas mais recentes são definitivamente encorajadoras.

Um dos primeiros estudos em humanos que relacionou o alívio da depressão ao uso de lavanda foi publicado em 2015. O estudo foi realizado com pacientes em hemodiálise, um procedimento em que uma máquina é usada para limpar o sangue. Durante o tratamento, os pacientes inalaram lavanda, o que os ajudou a reduzir os níveis de estresse e depressão. Descobertas semelhantes foram observadas em mulheres no pós-parto em um artigo de pesquisa de 2016.

Finalmente, um estudo de 2020 mostrou que idosos que beberam chá de lavanda 2 vezes ao dia durante 14 dias experimentaram menos ansiedade e depressão do que seus pares no grupo de controle.5. Promove o crescimento do cabelo

5. Promove o crescimento do cabelo

Pessoas que sofrem de uma condição chamada alopecia areata, que causa a queda de cabelo em locais delimitados do couro cabeludo, podem se beneficiar da aplicação de uma solução de óleo de lavanda na área afetada. Um experimento de 1998 em pacientes que sofrem deste tipo de queda de cabelo descobriu que o óleo essencial era capaz de promover o crescimento do cabelo em até 44% após 7 meses de uso. Um estudo mais recente, embora em camundongos, também apoiou esses achados – o aumento do crescimento de cabelo foi observado em camundongos após 28 dias de tratamento.

6. Cura queimaduras e reduz a acne e outras doenças da pele

A alfazema é um remédio tradicional famoso para queimaduras. Aplicar óleo de lavanda diluído na área afetada pode reduzir a chance de desenvolver uma infecção após uma queimadura, diz um estudo de 2009. Quanto ao uso de óleos essenciais para problemas de pele, já foi debatido no passado porque algumas pessoas parecem ser sensíveis a eles.

No entanto, quando usado com cuidado e moderação, o óleo de lavanda parece melhorar várias doenças da pele. Para essas questões, recomendamos que você sempre dilua o óleo de lavanda em um óleo neutro ou um hidratante suave e faça um teste antes de usá-lo diretamente em uma área visível da pele.

O óleo de lavanda tem propriedades antimicrobianas, anti-inflamatórias e antifúngicas, por isso pode ajudar a curar a acne mais rapidamente. O óleo pode matar germes que causam acne – de acordo com um estudo de 2013. Pacientes que sofrem de coceira e erupções cutâneas também sentem que a aplicação de alfazema traz alívio para seus sintomas, descobriu um artigo de pesquisa de 2020.

7. Promove a cicatrização de feridas

Não apenas queimaduras e espinhas, mas qualquer tipo de ferida pode ser curada mais rapidamente com uma gota de óleo de lavanda. Esta foi a conclusão de um artigo de pesquisa publicado em Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine que examinou os efeitos de vários tratamentos complementares de cicatrização de feridas.

Uma meta-análise publicada em 2020 também sugere que a lavanda aumenta a taxa de regeneração do tecido e o crescimento do colágeno. Continue lendo para descobrir como usar o óleo de lavanda para colher todos esses benefícios à saúde.

Como usar o óleo de lavanda

A alfazema começa como uma flor roxa, mas está disponível em várias formas, como:

  • Flores frescas ou secas
  • Óleo essencial
  • Chá
  • Cápsulas
  • Velas perfumadas
  • Sais de banho

Vários produtos de cabelo e beleza. Produtos manufaturados, como velas, cápsulas e chás são muito simples de usar e exigem apenas que você siga as instruções na embalagem. Usar lavanda fresca ou óleo de lavanda pode ser um pouco mais complicado, então aqui estão algumas dicas úteis para iniciantes.

Lavanda fresca

Se você cultiva flores de lavanda em seu jardim ou tem acesso a lavanda fresca, você pode usar flores frescas e as folhas podem ser usadas na culinária, da mesma forma que você usaria alecrim fresco. A alfazema pode ser adicionada a marinadas de carne, saladas ou produtos assados.

Você também pode usar alfazema seca em sua cozinha, em potpourri, para preparar um pouco de chá ou para adicionar ao seu armário de roupas de cama e banho para embeber seus lençóis e toalhas com um aroma relaxante.

Óleo essencial de lavanda

O óleo essencial de lavanda é mais bem usado na aromaterapia. Existem várias maneiras de fazer isso:

  • 1. Segure um frasco de óleo de lavanda perto do nariz e cheire por vários minutos.
  • 2. Adicione 5 a 7 gotas de óleo de lavanda em um difusor e deixe o cheiro relaxante se espalhar pela sala.
  • 3. Misture 1 xícara de água, 1 colher de sopa de álcool isopropílico e 10 gotas de óleo de lavanda em um borrifador. Use a mistura para borrifar os lençóis antes de deitar ou borrife pelo quarto a qualquer hora para um efeito calmante.
  • 4. Adicione 3-5 gotas de óleo de lavanda a um banho morno.

Você também pode usar óleo essencial de lavanda diretamente na pele, mas certifique-se de sempre diluí-lo em um óleo veicular para evitar irritações. Use uma gota de óleo essencial para 1 colher de chá de óleo carreador ou hidratante. Exemplos de óleo veicular são óleo de semente de uva, óleo de jojoba, óleo de amêndoa doce, etc.

tudoporemail

Pitaco: Ao comprar óleo essencial de lavanda, recomendamos ir para óleos acondicionados em frascos de vidro escuro, de preferência de uma marca conceituada. Dessa forma, você obterá óleo da mais alta qualidade e não precisará se preocupar em perder sua potência. Ao contrário da própria planta, o óleo essencial de lavanda pode ser tóxico quando ingerido e pode causar cólicas estomacais, náuseas e outros sintomas desagradáveis. Evite consumir óleo essencial de lavanda.

Esperamos que você tenha achado esta postagem informativa e útil!

Anúncios

Sobre Pitacos e Achados

Olá! Aqui você encontra dicas e pitacos para o seu dia a dia. Muitas novidades sobre moda, beleza, atualidades, comportamento, utilidades, entre outras. Aproveite!
Esse post foi publicado em Dicas, Saúde e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

24 respostas para 7 usos medicinais da lavanda apoiados pela ciência

  1. Val Real disse:

    Nossa maravilhosa lavanda. ❤

    Curtir

  2. Somos Mais! disse:

    Poderosa lavanda!

    Curtir

  3. Somos Mais! disse:

    Republicou isso em Somos Mais.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Sempre Alerta disse:

    Vou começar a usar já.

    Curtir

  5. Saltibum disse:

    O cheirinho de lavanda me acalma.

    Curtir

  6. Sempre gostei muito da lavanda.

    Curtir

  7. Observador disse:

    Que post lindo.

    Curtido por 1 pessoa

  8. Sempre Zem! disse:

    Sempre tenho óleo de lavanda em casa, é excelente.

    Curtido por 1 pessoa

  9. maxilpoeta disse:

    bellissimo questo articolo, io adoro la lavanda, ma molte proprietà non le conoscevo! 👍👍👍👍👍👍

    Curtido por 1 pessoa

  10. fulvialuna1 disse:

    Adoro la lavanda, la mia casa ha sempre un’intenso profumo, la metto ovunque.

    Curtido por 1 pessoa

  11. Pingback: 7 usos medicinais da lavanda apoiados pela ciência | Ned Hamson's Second Line View of the News

  12. elvira797mx disse:

    Eu amo lavanda. Obrigada.
    Bon dia.
    Elvira

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.