Como identificar se sua imunidade está baixa e como melhorá-la

Ter a imunidade alta é uma das maiores conquistas que você pode ter para sua saúde. 

Afinal, nosso sistema imunológico nos previne dos ataques de vários agentes patológicos e, consequentemente, combate várias enfermidades que possam afetar nossa saúde. 

Nesse sentido, é bastante interessante saber como funciona o tratamento para imunidade baixa.

Confira mais informações a seguir!

Entenda como seu sistema imunológico funciona

Esse sistema é formado por células, tecidos e órgãos que protegem organismo contra agentes externos, que podem ser microrganismos (vírus, bactérias etc.) ou agentes nocivos (veneno).

Todas as substâncias estranhas ao nosso organismo são chamadas de antígenos, que por sua vez são combatidos por substâncias chamadas de anticorpos

Quando esse combate não se dá de maneira eficaz, ficamos doentes, alérgicos ou com infecções.

O que é imunidade baixa?

Para que o organismo consiga proteger-se, a sua resposta imunológica deve estar modulada de forma adequada.

No entanto, algumas doenças ou disfunções (como a diabetes), uma nutrição não adequada e o uso de determinados medicamentos podem contribuir para um déficit imunológico.

E, assim, o organismo fica mais suscetível a infecções, o que é denominado como imunidade baixa.

Diante disso, é importante detectar o que está desencadeando-a e tentar reverter esse quadro, buscando garantir a defesa do organismo, bem como seu equilíbrio.

O que causa a imunidade baixa e quais seus sintomas

Sem sombra de dúvidas, uma das principais causas é a má alimentação. 

Isso porque nosso corpo precisa de vitaminas e minerais para ficar saudável. 

Também vale destacar que variações hormonais, principalmente a progesterona, no período menstrual, também interferem na imunidade. 

Como saber se a imunidade está baixa?

A imunidade baixa é mais comum em pessoas idosas e com doenças crônicas, como diabetes e pressão alta. Por isso que estas pessoas são consideradas um grupo de risco. Mas, não significa que todos os demais estejam com a imunidade alta o bastante para que o corpo consiga se curar rapidamente de uma infecção por coronavírus.

Então, se você é o tipo de pessoa que está sempre doente, saiba que este é um sinal claro de que o seu organismo está em desequilíbrio. Algumas das doenças que aparecem com frequência quando a imunidade está baixa são herpes, candidíase, gripe e resfriado, algumas vezes durante o ano.

Principais sintomas da baixa imunidade

O sistema imunológico pode ter o comportamento afetado por diversos aspectos. Genética, metabolismo, nutrição e idade são alguns deles.

As infecções causadas pela baixa imunidade costumam ser mais comuns em crianças e idosos.

Isso porque o sistema se desenvolve depois do nascimento e precisa de pelo menos um ano para alcançar maior efetividade.

Já o envelhecimento provoca muitas mudanças nos sistemas celulares do corpo.

Outro ponto de atenção é a ausência de vitaminas e outros micronutrientes no organismo.

A baixa imunidade pode se manifestar com diversos sintomas ligados à infecções. Conheça os mais comuns:

* Cansaço físico e mental

Um cansaço que não passa mesmo depois de algumas horas de repouso é um fator indicativo de que algo não está bem com a sua saúde.

Associada a longos períodos de atividade cognitiva, a fadiga mental pode comprometer o desempenho da pessoa em várias áreas da vida.

Por outro lado, a deficiência de nutrientes pode também causar cansaço físico: a falta de vitamina C e proteínas, por exemplo, podem prejudicar o sistema de proteção do organismo.

Por isso, ao perceber qualquer um desses sintomas, é importante adotar medidas que ajudem a fortalecer a imunidade.

Como por exemplo ter uma alimentação saudável, por exemplo, já que alguns alimentos são capazes de fortalecer e estimular as células de defesa do corpo.

* Gripe persistente

Um quadro de gripe que persiste por mais tempo ou a volta dos sintomas quando a pessoa acha que já está curada podem ser um sinais de baixa imunidade.

Isso ocorre porque, durante o processo de defesa contra o vírus, o sistema imunológico fica mais vulnerável e pode não conseguir bloquear outras infecções.

* Distúrbios emocionais

Pouca gente associa os efeitos do estresse ou ansiedade com a deficiência de nutrientes ou baixa imunidade, mas um distúrbio psicológico também pode desencadear ou surgir a partir de problemas imunológicos.

Isso ocorre porque as funções cerebrais estão ligadas aos hormônios e ao sistema imune.

* Otites

Dores de ouvido frequentes costumam ter relação com a imunidade baixa. As otites, que se apresentam de várias formas, são muito comuns em crianças, mas também podem afetar adultos.

Causada por bactérias, a infecção no ouvido vem acompanhada de dores, inchaço no local e secreções. Quadros virais, como a gripe, também podem desencadear as otites.

* Amigdalite

Parte do sistema imunológico, a função das amígdalas é proteger o corpo de vírus e bactérias que entram pela boca.

Por isso, é comum que essas estruturas localizadas na lateral da garganta fiquem inflamadas pela exposição a esses microorganismos.

A amigdalite se manifesta com inchaço, placas brancas, dor de garganta e dificuldade para engolir.

* Candidíase

A imunidade baixa pode causar um incômodo muito grande, especialmente na população feminina: a candidíase.

Estudos apontam que cerca de 55,7% das mulheres terão pelo menos um quadro de candidíase vulvovaginal na vida.

Apesar de atingir mais os órgãos genitais, o fungo também pode se manifestar na boca, garganta e pele.

Como manter a imunidade alta

A imunidade  é constituída por diversas atitudes diárias de hábitos saudáveis.

Fazer atividade física alinhada à boa alimentação e  consumir boa quantidade de água é a fórmula para que o sistema imunológico esteja forte para evitar as gripes e infecções.

Ter uma alimentação equilibrada, voltada para produtos naturais com variações de frutas, verduras e legumes é essencial para aumentar a imunidade.

Consumir vegetais de folhas verdes escuras, legumes amarelos/laranjados e frutas vermelhas, roxas podem potencializar a resposta imunológica do organismo.

Consumir peixe, ovo, sementes, castanhas e nozes também.

Alguns alimentos são ricos em micronutrientes como, por exemplo, cobre, zinco e magnésio.

Estes atuam como cofatores de enzimas envolvidas na resposta imune e maturidade de células de defesa.

Alimente-se bem

Como dito, o sistema imunológico é composto por células e anticorpos que estão em constante renovação, e as proteínas, carboidratos, lipídios e vitaminas são essenciais para a formação desses componentes.

Por isso, ter uma alimentação adequada que inclua os diversos nutrientes ajudam significativamente a manter sua imunidade em dia.

Com relação às vitaminas, algumas delas são fundamentais para o fortalecimento do sistema de defesa, como a vitamina C (encontrada em frutas como laranja, limão, morango, goiaba, entre outras).

Evite o estresse

Os corticosteróides são hormônios produzidos naturalmente pelo corpo, responsáveis por regular e sustentar várias ações do organismo, como imunológicas.

Ao ficar nervoso, ansioso e estressado, o corpo libera os corticosteróides que agem com função imunossupressora.

Tentar relaxar e realizar atividades físicas ajudam a reduzir os níveis de estresse e melhoram a saúde do organismo.

Dormir bem

O sono é um dos fatores mais importantes para a saúde, pois ele mantém o equilíbrio geral do organismo e fortalece o sistema imunológico.

Noites mal dormidas ou poucas horas de sono aumentam o nível de estresse e cansaço do organismo, reduzindo a defesa. O ideal é dormir de 7 a 8 horas por noite.

Evitar exageros e manter bons hábitos

Consumo excessivo de alimentos gordurosos, de açúcar, de álcool, de drogas e de medicamentos sem necessidade são prejudiciais para o corpo humano e faz com que a imunidade seja reduzida.

Além de evitar tais exageros, é preciso manter bons hábitos higiênicos, como lavar bem as mãos de antes de manusear alimentos ou tocar no rosto.

Isso porque ficamos expostos aos patógenos o tempo inteiro, em todos os lugares que frequentamos.

Pitaco: E então, entendeu como o sistema imunológico funciona, o que causa a baixa imunidade e quais as formas de tratamento para imunidade baixa?

Então compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e deixe o seu comentário logo abaixo. Adoraríamos saber o que você tem para nos contar!

Sobre Pitacos e Achados

Olá! Aqui você encontra dicas e pitacos para o seu dia a dia. Muitas novidades sobre moda, beleza, atualidades, comportamento, utilidades, entre outras. Aproveite!
Esse post foi publicado em Dicas, Saúde e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

21 respostas para Como identificar se sua imunidade está baixa e como melhorá-la

  1. Val Real disse:

    Até o momento a minha está boa… Cuidando sempre.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Sempre Alerta disse:

    Obrigada, a minha está baixa. Vou fazer exames.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Sempre Zem! disse:

    Excelente.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Muito bom mesmo. Parabéns.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Saltibum disse:

    Adorei, obrigada.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Muito bom, obrigada.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Como é importante estarmos com a nossa saúde em dia.

    Curtido por 1 pessoa

  8. Muito bom! Vamos nos cuidar.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Muito bom o Blog, adorei!!

    Curtido por 1 pessoa

  10. estevamweb disse:

    Excelente post. Parabéns e obrigado. #Gratidão.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.