Natal na pandemia: dicas e orientações para confraternização familiar

A pouco dias do Natal, as famílias já começam a pensar nas confraternizações de fim de ano, que, desta vez, serão de forma nunca imaginada devido às medidas sanitárias impostas pela pandemia do coronavírus. Será possível festejar sem abraços, beijos, apertos de mãos e votos de felicidades desejados bem perto do rosto? Cada um tem seu roteiro para celebrar: distanciamento, uso de máscara, “cotoveladas” à meia-noite e entrega de presentes bem de longe.

Membro do Observatório COVID-19 BR, o físico Vitor Mori, pós-doutorando na Faculdade de Medicina da Universidade de Vermont (EUA), destaca que a confraternização familiar apresenta um risco elevado, uma vez que pessoas estarão próximas dentro de um mesmo ambiente. Apesar disso, o especialista dá dicas para diminuir as chances de contágio. O primeiro passo, de acordo com Mori, é adotar a quarentena 14 dias antes da noite de Natal. O isolamento no prazo citado – que é considerado por especialistas o tempo em que os sintomas da COVID-19 costumam aparecer – garante uma segurança maior aos parentes no dia da confraternização.

“Dá para fazer isolamento mais curto, mas isso tende a aumentar os riscos e diminuir a eficiência da quarentena. Eu não recomendo isolamentos menores do que sete dias. Fazendo o isolamento de 14 dias, tomando todos os cuidados, dá para encontrar todo mundo tranquilo, não precisa se preocupar tanto, dá para garantir uma segurança maior”, pontua Vitor.

A quarentena de 14 dias, para quem puder, também é fundamental, de acordo com o especialista, para pessoas que vão visitar parentes em outras localidades. Nesse caso, segundo Mori, o isolamento tem que ser feito já na cidade dos familiares. A dica é válida sobretudo para pessoas que vão utilizar ônibus ou avião como meios de transporte.

Dicas de prevenção e orientações para confraternização familiar

» Isolamento por 14 dias antes do Natal, prazo considerado por especialistas para aparecerem os sintomas da COVID-19.

» Família toda reunida? Melhor evitar nesse momento. Reunir pequenos grupos, privilegiando o distanciamento entre pessoas ainda é uma medida eficaz de prevenção.

» Familiares com sintomas da Covid, mesmo sem ter certeza (nem que sejam apenas aqueles clássicos sintomas de alergia ou resfriado leve) devem também evitar ir às festas. Apesar de ser uma decisão difícil se isolar, isso diz mais sobre amor e carinho para com a família do que qualquer outra coisa.

» Familiares que não convivem na mesma casa devem usar máscara de proteção também durante a ceia. E claro, mantendo sempre o distanciamento social.

» Fazer testes RT-PCR ou RT-LAMP, que peguem a presença do vírus no momento.

» Fazer a ceia de Natal em imóvel amplo, de preferência em casa com espaço ao ar livre ou quintal.

» Confraternização em apartamento deve ter muita ventilação, todas as janelas abertas.

» Em apartamento, uma boa prática para a troca de ar é a ventilação cruzada, um ventilador próximo da janela puxando o ar de fora para dentro e outro em outra janela fazendo o movimento inverso, puxando o ar de dentro para fora.

» É essencial o uso de máscara durante as conversas e na troca de presentes entre familiares, porque gotículas expelidas aumentam risco de contágio.

» Não compartilhar pratos, talheres e copos.

» Essa dica não é a mais fácil de dar, mas evite cumprimentos, abraços e beijos. A gente sabe que Natal e ano novo significa celebrar, abraçar e comemorar, mas o distanciamento entre pessoas é o jeito mais seguro de evitar o contágio.

Pitaco: Dá para comemorar em família? Claro que dá! O brasileiro é um povo festeiro, que curte estar perto e celebrar com a família e amigos. Com essas adaptações dá para garantir que a família fique segura para comemorar as próximas datas (esperamos que livres de Coronavirus)!

Anúncios

Sobre Pitacos e Achados

Olá! Aqui você encontra dicas e pitacos para o seu dia a dia. Muitas novidades sobre moda, beleza, atualidades, comportamento, utilidades, entre outras. Aproveite!
Esse post foi publicado em Dicas e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

17 respostas para Natal na pandemia: dicas e orientações para confraternização familiar

  1. Paco disse:

    Dicas essenciais.

    Curtir

  2. Sempre Alerta disse:

    Valeu pelas orientações.

    Curtir

  3. Vai ser difícil, mas tendo saúde já está bom.

    Curtir

  4. Fada Bela disse:

    Vai ser difícil.

    Curtir

  5. Juju Bela disse:

    Obrigada pelas dicas.

    Curtir

  6. Sempre Zem! disse:

    Muito bom.

    Curtir

  7. Pingback: Natal na pandemia: dicas e orientações para confraternização familiar | Pitacos e Achados

  8. Pingback: Natal na pandemia: dicas e orientações para confraternização familiar – Um canceriano sem lar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.