10 Dicas para investir em fundos imobiliários

Os FIIs são uma das principais opções de investimento na renda fixa. Conheça 10 dicas para investir em fundos imobiliários

Dentro da renda variável existe um investimento que pode oferecer ganhos por meio da valorização de suas cotas e da rentabilidade distribuída mensalmente. Esse investimento são os fundos imobiliários.

Comparando as ações, os fundos imobiliários possuem certas semelhanças, como: serem negociados em bolsa e as distribuições de rendimentos, porém, os pagamentos feitos mensalmente são mais estáveis e ocorrem de forma recorrente.

Sem falar que a previsibilidade dos pagamentos feitos pelos FIIs, concede ao investidor a oportunidade de construir uma carteira de renda.

Se você busca conhecer mais sobre os fundos imobiliários, acompanhe o artigo e conheça 10 dicas sobre FIIs.

Como investir em Fundos Imobiliários?

A partir de uma conta em uma corretora de valores mobiliários já é possível investir em fundos imobiliários.

Hoje existem inúmeras corretoras e muitas não cobram taxas e nem corretagem para a negociação de FIIs.

Assim, o custo para investir em FII é extremamente baixo, ou zero. Outra vantagem dos FII está no lote padrão, que é de 1 cota.

Portanto, o investidor pode iniciar seus investimentos em FIIs comparando uma cota de FII. Sendo que há vários FIIs que são negociados por menos de R$ 10,00.

Assim, os FIIs são um dos investimentos mais acessíveis da bolsa de valores. Não se esqueça de conhecer seu regulamento e começar a investir.

Agora descubra as 10 dicas para investir em fundos imobiliários.

1 Busque o valor do imóvel

Diversos fundos imobiliários investem diretamente em imóveis. Portanto, conhecer o verdadeiro valor do imóvel é relevante antes de investir no FII.

Nos relatórios gerenciais dos FIIs, costuma haver a informação referente ao valor patrimonial do fundo.

A partir deste valor, é possível conhecer o verdadeiro valor dos ativos pertencentes ao fundo. Mas, como essas avaliações podem não representar a realidade do mercado naquele momento, outra forma de avaliar o preço real dos empreendimentos é por meio de pesquisas referentes ao preço do metro quadrado da região do ativo.

Assim, há como avaliar se existe alguma aderência à realidade, o preço patrimonial e o valor de mercado do FII.

2 Conheça as categorias de FIIs

Como existem vários tipos de FIIs no mercado, é importante reconhecer cada tipo e quais são as vantagens e desvantagens. Hoje existem quatro tipos de FIIs, eles são:

·         Os FIIs que investem em imóveis (tijolo);

·         Aqueles que investem em cotas de outros fundos (FOF);

·         E os FIIs que investem em CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários), ou os FII de papel;

·         Por fim, os fundos híbridos, que possuem carteiras diversificadas em FOF, papel e em tijolo.

3 Fique atento ao imposto de renda

Como acontece com qualquer investimento, há regras importantes no imposto de renda. Os rendimentos distribuídos pelos FIIs são isentos e não gera imposto a pagar na declaração de ajuste anual.

Porém, a negociação de cotas de FII com lucro, sim, ela sim vai gerar imposto a pagar. Não há isenções e não é possível utilizar prejuízo com outros investimentos para deduzir dos ganhos com os FIIs.

A alíquota é única de 20%, portanto, tanto as operações de Swing Trade quanto de Day Trade possuem a alíquota de 20%.

4 Pesquise os custos e taxas dos FIIs

Ao comprar ativos em bolsa de valores, as corretoras costumam cobrar a taxa de corretagem, além da custódia para a manutenção dos ativos em carteira.

Hoje, há pouquíssimas corretoras que ainda cobram a custódia e a taxa de corretagem para FIIs vem caindo.

Portanto, os custos estão cada vez menores, mas ainda sim, são relevantes e devem ser analisados antes de iniciar os investimentos.

5 Diversificação

Diversificar os investimentos é importante e pode ajudar na redução da volatilidade da carteira.

Ao comprar fundos imobiliários dê preferência a FIIs que tenham vários investimentos em diferentes imóveis, cotas de FII, em CRI ou nos híbridos que possuem diversos ativos, mostrando um portfólio bem diversificado.

Isso pode ajudar a manter uma distribuição de rendimentos mais estável e menor volatilidade no valor das cotas.

6 Invista pensando no longo prazo

Ao desenvolver uma estratégia de longo prazo, os resultados obtidos com o investimento em FIIs podem ser muito bons e surpreendentemente positivos.

Para focar no longo prazo, opte por fundos diversificados, administrados por boas instituições, com valor patrimonial e de mercado elevado, além do detalhe da liquidez. Dê foco em fundos bem líquidos, com muitas negociações.

7 Aprenda a interpretar gráficos basicamente

Os gráficos podem mostrar eventuais tendências do mercado, portanto, ao ler de forma básica um gráfico de um FII, o investidor consegue visualizar se há tendência de alta ou baixa.

Destacando que a leitura do gráfico tem um resultado melhor em fundos mais líquidos, com bastantes negociações diárias. Quanto menos líquido mais volátil pode ser o gráfico e menos confiável se torna a leitura.

8 Analise o valor da cota antes de comprar

Fazer uma boa análise sobre o valor das cotas de um fundo antes de comprá-lo é fundamental. Por exemplo: um fundo cujo valor de mercado é muito inferior ao seu valor patrimonial pode sugerir um desconto interessante.

Mas, esse desconto pode ser ocasionado por algum problema com o fundo, ou seja, o mercado já o precifica abaixo, devido a eventuais problemas, como aumento da vacância, processos e demais situações que podem influenciar na queda dos rendimentos ou até na redução do valor do fundo.

Já um fundo que está muito valorizado, pode sugerir um FII com vantagens relacionadas ao seu inquilino e futuros rendimentos. Assim, analisar o valor de mercado é importante.

9 Fique de olho na liquidez

FIIs com pouca liquidez podem ser mais difíceis para negociar, ou seja, esses fundos podem acabar tendo mais volatilidade no preço de mercado.

Já os fundos com mais liquidez, normalmente são mais fáceis de negociar e são mais estáveis, sem tanta volatilidade no preço.

10 Busque conhecer a empresa que gere o fundo imobiliário

As empresas que fazem a administração dos fundos imobiliários cumprem um papel relevante na condução dos investimentos do fundo.

Por isso, antes de investir, conheça um pouco melhor a administradora e veja outros fundos que são administrados por ela. Há diversas empresas no mercado, atuando como administradoras. Faça uma pesquisa e conheça um pouco mais antes de investir. 

Anúncios

Sobre Pitacos e Achados

Olá! Aqui você encontra dicas e pitacos para o seu dia a dia. Muitas novidades sobre moda, beleza, atualidades, comportamento, utilidades, entre outras. Aproveite!
Esse post foi publicado em Dicas e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para 10 Dicas para investir em fundos imobiliários

  1. Fada Bela disse:

    Boas dicas de investimentos.

    Curtido por 1 pessoa

  2. srevistas disse:

    Dicas tops!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Anônimo disse:

    Interessante.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Anônimo disse:

    Boa!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Anônimo disse:

    Esclarecedor.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Anônimo disse:

    Gostei muito.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Pingback: 10 Dicas para investir em fundos imobiliários – CURIOSIDADES NA INTERNET

  8. F4BR1C10 disse:

    Que ótima surpresa esse post com esse assunto. Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.